Mural público de Naguib Elias Abdula
22 Agosto, 2014      09:49 GMT +2 Maputo 21°C

Governo de Moçambique quer produzir combustíveis líquidos a partir de carvão

Enviar por E-mail Versão para impressão

O governo de Moçambique encomendou um estudo para a construção de uma fábrica para produzir o equivalente a 40 mil barris de combustíveis e subprodutos químicos por dia a partir do carvão de qualidade inferior extraído na província de Tete, afirmou segunda-feira em Maputo o ministro da Energia.

No decurso da VII Reunião Anual Conjunta de Consultas com os doadores do sector, o ministro Salvador Namburete adiantou que o estudo, que foi iniciado em Fevereiro de 2011, encontra-se já numa fase avançada tendo a Clean Carbon Industries (CCI), a empresa contratada, entregue já os resultados da primeira fase do estudo.

De acordo com a imprensa moçambicana, o estudo de viabilidade bancária estará pronto no final de 2014, sendo que todos os estudos deverão ficar prontos até Outubro de 2015, podendo a construção da unidade de processamento começar no primeiro trimestre de 2016.

A CCI tem estado a colaborar com a Ncondezi Coal Company para o fornecimento do carvão, com a Lurgi GmbH (Alemanha) para os testes do carvão e para o desenvolvimento de tecnologia e de configurações de projecto para a fase final do estudo de pré-viabilidade.

As principais vantagens do projecto incluem matéria-prima barata, uma vez que irá consumir carvão que não tem qualidade para exportação ou venda, reduzindo assim os excedentes deste carvão devido ao aumento da extracção de carvão de coque e térmico da bacia de Tete.

O projecto irá consumir 17 milhões de toneladas de carvão por ano, sendo assim responsável por uma grande contribuição na redução de problemas ambientais e de custos associados aos resíduos do carvão na bacia e, ao produzir combustível em Moçambique, irá poupar milhões de dólares actualmente gastos na importação de combustíveis líquidos. (macauhub)

 
MM23
Novos Caminhos
macauhub_e.jpg